“Mais do mesmo” só para português ver

A teoria conspirativa de que os britânicos nos querem fazer maldades casa bem com o nacionalismo bacoco e paroquial de que enferma o ataque despropositado do ministro Pedro Nuno à Ryanair.

1. Quando um Governo já não tem visão, nem projecto, nem fôlego, nem ânimo, cai frequentemente num “nacionalismo” paroquial e bacoco, explora sentimentos profundos e aproveita-se de descontentamentos legítimos. Nestes últimos dias, Costa e os seus ministros, em três assuntos importantes, lançaram o argumento nacionalista mais básico, indiciador de desespero e de tentativa de manipulação da opinião. O patriotismo ou o nacionalismo salutar são virtudes que devem ser cultivadas e estimuladas. Coisa bem diversa é a instrumentalização primária do argumento nacionalista, destinada apenas a encobrir erros, falhas e fracassos e a tentar distrair os mais incautos ou aflitos.