Ordem dos Médicos defende inclusão de mais indicadores para desconfinamento

Ministério da Saúde diz que “a matriz de risco inclui a taxa de incidência e o Rt como factores base” e lembra que a incidência é um factor que é “impactado por outros”

Foto
DIOGO VENTURA

O gabinete de crise para a covid-19 da Ordem dos Médicos (OM) contesta a utilização “exclusiva” de valores de incidência – novos casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias – para fundamentar as novas medidas de desconfinamento a nível concelhio a partir do dia 14 deste mês e manifesta “apreensão” pela “exclusão do indicador de transmissibilidade (Rt) e a manutenção da ausência de critérios de gravidade”.