União Europeia aprova maior transparência fiscal das multinacionais mas não convence críticos

Após cinco anos de impasse, os legisladores da UE chegaram a um acordo sobre a directiva de transparência fiscal. Mas os activistas da justiça fiscal dizem que o acordo não vai tão longe como devia — e apelam aos eurodeputados para que o chumbem.

Foto
Ralph Freso

Foi já tarde, na noite de terça-feira, que os negociadores que representam os dois órgãos legisladores, o Parlamento Europeu e o Conselho da União Europeia (UE), chegaram finalmente a acordo sobre uma lei que exige que as empresas multinacionais revelem onde  ou se  pagam impostos, o chamado “relatório público país por país” (CBCR, na sigla inglesa).