Recuperação de aprendizagens: directores das escolas dizem que Governo ainda só apresentou um “plano de intenções”

Contratação de mais 3300 professores no próximo ano lectivo pode não ser suficiente, alertam. Pais vão ter plano de qualificações específico. Fenprof diz que medidas ficam “aquém das expectativas”.

Foto
Rui Gaudencio

O plano de recuperação de aprendizagens apresentado pelo ministro da Educação e pelo primeiro-ministro é “genérico” e não passa ainda das “intenções”, defendem os directores das escolas públicas, que mesmo assim elogiam as orientações às escolas para os próximos dois anos lectivos que foram tornadas públicas nesta terça-feira. Para perceber o efeito das medidas anunciadas na resposta às perdas de conhecimentos provocadas pela pandemia falta que estas sejam conhecidas “na especialidade”, dizem.