“Sou feminista. Sou mesmo, e muito… ”

A maioria das mulheres artistas portugueses nascidas antes de 1980 tratou com subtileza a questão da desigualdade entre os géneros. Mas algumas, como Paula Rego ou Maria Lamas, sempre enfatizaram as suas convicções feministas.

Foto
Performance de Armanda Duarte com os vigilantes da exposição Nuno Ferreira Santos

Muito provavelmente, se a exposição Tudo o que Eu Quero – Artistas Portuguesas de 1900 a 2021 incluísse as mulheres já nascidas nos anos 1980 — pensemos em artistas como Diana Policarpo, Mariana Silva, Rita GT e Alice dos Reis ou em curadoras como Ana Cristina Cachola —, seria bem mais política, mais assumidamente feminista.