Eufóricos, desiludidos e zangados: a desunião do Chega

O militante do Chega é “moderado”, “sensato” e “pessoa de bem”. O problema está nos “outros” militantes, que são “fanáticos”, “extremistas”, “antidemocráticos” e “radicais”. Deus e democracia são os temas da discórdia.

Três dias a ouvir delegados do III Congresso do Chega, que acabou este domingo em Coimbra, mostram o que os militantes têm em comum: estão eufóricos com a promessa de poder e zangados com a esquerda, o Governo, Portugal e o mundo. Em quase tudo o resto, a desunião do Chega é evidente.