Ventura impõe meta para autárquicas: ter o Chega como terceira força política

Na abertura do terceiro congresso do partido, André Ventura prometeu manter o “radicalismo de sempre” e avisou Rui Rio: “Não vamos pedir ao PSD para ser Governo; os portugueses vão exigir ao PSD para que o Chega seja Governo.”

Foto
LUSA/TIAGO PETINGA

É um congresso motivado por mais uma toalha atirada ao chão por André Ventura depois das presidenciais, mas acaba por ser ainda mais importante para definir o rumo do partido do que o de Setembro: André Ventura abriu a reunião magna do Chega a definir metas para as eleições autárquicas do final do Verão - quer ser a terceira força política - e a avisar que pretende um mandato para negociar com o PSD. Neste sábado, vai levar a votos a nova estrutura do programa do partido.