Pobretes mas alegretes

O meu marido que fique com as férias nos resorts cinco estrelas com tudo incluído que eu gosto mesmo é das férias portuguesas com idas à praça para escolher o peixe do almoço, com o barulho das conversas dos “vizinhos” da praia.

Foto
rita rodrigues/Arquivo

Uma das minhas grandes amigas costuma dizer, meio a sério, meio a brincar, que nasci com o espírito de uma pessoa pobre e que assim hei-de morrer. E o pior é que isto é completamente verdade. Senhoras e senhores, eu sou aquela que até pode ir de férias para as Maldivas, mas que, no regresso, passa um fim-de-semana em Armação de Pêra, naquela praia apinhada onde se disputa cada metro quadrado, para se sentir inteiramente feliz e completa.