Fim do carvão no Pego deixa accionistas à beira do divórcio

Trustenergy e Endesa têm planos diferentes para o futuro da central eléctrica no concelho de Abrantes. Endesa diz que é provável que Governo lance novo concurso para o local.

Foto
A licença de produção da central chega ao fim em Novembro. Seguem-se três a quatro anos de desactivação e descontaminação Diogo Ventura

O encerramento da central a carvão no Pego, previsto para o final deste ano, deixou os accionistas da Tejo Energia de costas voltadas. Foi com “surpresa” que a Endesa viu recentemente divulgados na imprensa os planos da sua sócia Trustenergy (uma parceria entre a japonesa Marubeni e a francesa Engie) para o futuro da central, sem que houvesse ainda um diálogo fechado entre ambas.