Festival Sónar ganha edição lisboeta em 2022

Centrado nas diversas movimentações em volta da música electrónica e das artes digitais, o festival, realizado pela primeira vez em Barcelona, em 1994, terá extensão portuguesa no próximo ano. Datas e primeiras novidades quanto ao cartaz serão conhecidas no próximo mês

Foto
Em 2014, os Buraka Som Sistema viajaram até Barcelona para actuar no festival Steve Stills

O Sónar, o festival com sede em Barcelona que, desde a década de 1990, com a música electrónica e as artes digitais como centro, se tornou palco privilegiado da diversidade de movimentações nessa área, terá edição portuguesa, em Lisboa, em 2022. A notícia foi avançada pelo BLITZ esta sexta-feira e confirmada pelo PÚBLICO junto da organização do festival.

Realizado pela primeira vez em 1994 na cidade catalã, o festival assumiu-se como porta-estandarte da criatividade em volta da música electrónica, nas suas mais diversas vertentes, em galopante desenvolvimento nessa primeira metade da década de 1990. Festival urbano por excelência, espalha-se por várias salas da cidade, de dimensões diversas, programando concertos, DJ sets e também conferências e debates dedicados à música e a outros temas a ela directa ou indirectamente associados (“música, criatividade & tecnologia” são apresentadas no site oficial como as palavras chave do festival).

Depois do adiamento da edição de 2021 em Barcelona, devido à crise pandémica, já são conhecidas as datas para o regresso à cidade catalã no próximo ano (16, 17 e 18 de Junho), bem como alguns dos nomes que marcarão presença, como Chemical Brothers, Arca, Princess Nokia, Oenothrix Point Never ou Richie Hawtin.

Quanto à primeira edição portuguesa do Sónar, os pormenores da estreia, quer quanto a datas, quer quanto ao cartaz, serão reveladas no próximo mês, confirma fonte da organização ao PÚBLICO. A extensão lisboeta do festival insere-se numa política de internacionalização que o Sónar vem seguindo desde que, em 2002, várias cidades, incluindo Lisboa, acolheram as suas primeiras manifestações fora de Espanha (nesse ano, o Lux teve concertos de Louie Austen e Vladislav Delay, enquanto Luomo, e DJ sets de Rui Vargas e de Steve Cobby, do duo Fila Brazillia)​.

Desde a década passada, assistimos ao nascimento do Sónar Istambul, Sónar Reykjavík, Sónar Hong Kong, Sónar Bogotá e Sónar Buenos Aires. Em 2022, será a vez de Lisboa se juntar à lista.