Há uma super-Lua esta quarta-feira e é a mais favorável do ano

A Lua vai parecer maior do que o habitual, não apenas devido à ocorrência do fenómeno de super-Lua, mas também porque estando próxima do horizonte vê-se mais ampliada.

Foto
Super-Lua vista do Egipto em 2012 ABDALLAH DALSH/REUTERS

Esta quarta-feira há uma super-Lua para admirar. O fenómeno começa durante a madrugada e a ocasião mais interessante para observá-lo será a partir das 21h14 (hora de Lisboa), depois do nascimento do satélite natural. Esta super-Lua será mais favorável para observar do que a de Abril, de acordo com o Observatório Astronómico de Lisboa (OAL). Haverá também um eclipse total da super-Lua, mas não será visível em Portugal.

Uma super-Lua cheia acontece quando a Lua se encontra simultaneamente em fase de Lua Cheia e a uma distância da Terra inferior a 110% do perigeu, segundo o OAL. O perigeu é o ponto da órbita em que o satélite natural se encontra mais próximo da Terra. É que a órbita da Lua (tal como a de planetas) é elíptica, em vez de circular, e não é sempre igual. Se a Lua está a uma distância da Terra de cerca de 384.400 quilómetros, quando há um perigeu lunar fica entre 356 mil e 360 mil quilómetros do nosso planeta.

Vejamos, passo por passo, o que vai acontecer esta quarta-feira. Às 02h49, a Lua atingirá o perigeu e ficará a 357.311 quilómetros da Terra. Depois, às 12h14, estará em fase de Lua Cheia. Estes dois acontecimentos estão assim desfasados entre si nove horas e 25 minutos e fazem com que estejam reunidos os ingredientes para uma super-Lua.

Nesse dia, a Lua nasce às 21h14 e começa o momento mais interessante para observar o fenómeno, segundo o OAL. “Nessa altura, a Lua vai parecer maior do que o habitual, não apenas devido à ocorrência de super-Lua, mas também porque estando próxima do horizonte vê-se mais ampliada, o que é apenas uma ilusão de óptica”, descreve-se no site do OAL. Na quinta-feira, a Lua nasce às 22h29 e continuará ainda a parecer maior do que o normal.

Como o desfasamento entre os instantes do perigeu e da Lua cheia estão agora desfasados por nove horas e 25 minutos e na super-Lua de Abril a diferença era de 11 horas e 50 minutos, isso faz com que a super-Lua de Maio seja “mais favorável para observar”, justifica o OAL.

E ainda um eclipse…

Na quarta-feira, acontecerá ainda um eclipse total da super-Lua, mas não é visível em Portugal porque ocorre à luz do dia. Mesmo assim, diga-se o que acontecerá: na quarta-feira, a Lua começa a entrar na penumbra às 09h46 (hora de Lisboa). Depois, às 10h45, entra na sombra e fica completamente coberta a partir das 12h10. É pelas 12h19 que o eclipse atinge o seu máximo e assim permanece até às 12h28. Pouco depois, às 13h53, o nosso satélite natural sai da sombra e termina a fase de eclipse quase às 15h. Resta-nos olhar para o céu durante a noite.