Beira Baixa: Pouca terra, pouca terra e tanto que ver e andar

Depois de mais de uma década encerrado, o troço final da linha ferroviária da Beira Baixa, situado numa região de precioso património cultural e natural, reabriu à circulação. Para celebrar este renascimento, eis um itinerário ao longo dos carris que percorrem a terra beirã, entre o castelo de um rei visigodo e a enigmática torre Centum Cellas.

Foto
Humberto Lopes

Para o que havia de dar ao viajante. Meter-se em trabalhos, como amiúde se diz em certas paragens beirãs. Há muito que os caminhos andados o elucidaram sobre o valor do que se faz de difícil alcance. Largou da estação de Vila Velha de Ródão e foi a ver dos vestígios palpáveis de uma lenda e de um cenário de penhascos. Esgueirou-se da vila, meio nauseado pelos sinais de progresso dos odores da fábrica de celulose, e meteu os pés ao caminho por uma estradinha que serpenteia pela serra das Talhadas.

Sugerir correcção
Ler 3 comentários