Covid-19: Lisboa perto de ficar sob alerta. Há 21 concelhos acima do limite de incidência

Lisboa regista incidência de 118 casos por 100 mil habitantes a 14 dias, pouco abaixo do limite de 120 que põe um concelho em alerta. Há agora dois concelhos no segundo patamar mais elevado de risco da escala: Ribeira Grande e Arganil.

Foto
NUNO FERREIRA SANTOS

Portugal tem 21 concelhos acima do limiar de incidência cumulativa de 120 casos por 100 mil habitantes a 14 dias. De acordo com o boletim desta sexta-feira da Direcção-Geral da Saúde (DGS), o país tem assim menos um do que na semana anterior.

Na actualização desta semana, o concelho de Lisboa aparece pouco abaixo do limite de incidência, com 118 casos por 100 mil habitantes a 14 dias, mais 37 que o registo da passada sexta-feira. Caso fique acima do limite, Lisboa passa a integrar a lista de concelhos em alerta, ficando em risco de recuar nas etapas de desconfinamento caso a situação continue a agravar-se.

Apesar de algumas subidas, nenhum dos restantes concelhos da Área Metropolitana de Lisboa regista aumentos tão significativos, que tem agora uma incidência cumulativa quase três vezes superior a alguns dos vizinhos. Não há concelhos das Áreas Metropolitanas de Lisboa ou do Porto nos patamares de risco.

De acordo com o relatório semanal do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA), também divulgado esta sexta-feira, Lisboa e Vale do Tejo apresenta um índice médio de transmissibilidade, o R(t), de 1,11, sendo a única região de Portugal continental acima de 1. A região tinha um R(t) de 0,95 na semana passada.

Em relação aos 22 que se encontravam acima do limite estabelecido pelo Governo na semana passada, saíram seis concelhos e entraram cinco na lista, com outros 16 a manterem-se em patamares de maior risco.

Há agora dois concelhos no segundo patamar mais elevado de risco da escala do Governo, com valores de incidência entre os 480 e os 959,9 casos por 100 mil habitantes a 14 dias. A lista é liderada pelo concelho açoriano de Ribeira Grande, com 619 casos por 100 mil habitantes. Segue-se o concelho de Arganil (608), um dos quatro que continuam a ver aplicadas as regras da fase de 19 de Abril – os outros três são Montalegre, Odemira e Lamego.

Montalegre (389) e Odemira (287) estão no degrau de risco dos concelhos com incidência entre os 240 e os 479,9 casos por 100 mil habitantes. Além destes dois, estão acima deste nível Nordeste (391) e Golegã (243).

Os restantes 15 concelhos acima do limiar de risco estão todos com valores de incidência entre 120 e 239,9: Vila do Bispo (233), Castelo de Paiva (226), Lamego (181), Vila Franca do Campo (181), Lagoa (180), Ribeira Brava (177), Albufeira (152), Ponta do Sol (151), Vila Nova de Paiva (149), Santa Comba Dão (144), Funchal (139), Tavira (139), Lajes das Flores (137), Oliveira do Hospital (130) e Fafe (121).

Dos 287 concelhos do país com a incidência abaixo de 120 casos por 100 mil habitantes, 28% não regista qualquer caso há pelo menos 14 dias. São agora 81 municípios nesta situação, menos quatro que na semana anterior. Destes 81, 62 já reportavam uma incidência a 14 dias nula no boletim epidemiológico anterior.