Pedro Nuno Santos diz que nacionalização da Groundforce só beneficiaria Alfredo Casimiro

Ministro das Infra-estruturas diz que está excluída a hipótese de nacionalização da empresa de assistência em terra nos aeroportos. Sobre a questão do novo aeroporto de Lisboa, Pedro Nuno Santos assegura que se a escolha for Alcochete isso não implica “qualquer indemnização” à ANA pelo fim da opção do Montijo e que vai ser lançado um concurso internacional para escolher que fará a avaliação ambiental estratégica.

Foto
Pedro Nuno Santos, ministro das Infra-estruturas LUSA/MANUEL DE ALMEIDA

O ministro das Infra-estruturas, Pedro Nuno Santos, afirmou esta terça-feira no Parlamento que a hipótese de nacionalizar a Groundforce está excluída por parte do Governo. Essa estratégia, defendida pelo PCP e pelo BE, não resolvia o problema da empresa mas sim, afirmou o ministro, do principal accionista, Alfredo Casimiro, pela sua “vitimização”, enveredando o empresário para a “litigância e um pedido de indemnização” por parte do Estado. “Não estamos a lidar com um empresário normal”, afirmou mais à frente o ministro, após elencar os momentos de conflito entre as duas partes.