Com ameaças à família nos seus países, vítimas evitam pedir ajuda

Equipas Multidisciplinares Especializadas acompanham trabalhadores quando estes são resgatados. “No início os exploradores são bem vistos aos olhos das vítimas porque aparecem como os únicos que estão a arranjar-lhes trabalho. Têm todo um discurso bem preparado para lhes fazer crer que algo melhor virá.”

Foto
Portugal é um país de destino para exploração laboral no sector agrícola HELENA COLAÇO SALAZAR (ARQUIVO)

Quem entra nas operações policiais para proteger e apoiar as vítimas de tráfico identifica diversos tipos de abusos. É essa diversidade que Sónia Duarte Lopes, das Equipas Multidisciplinares Especializadas (EME) de apoio às vítimas de Lisboa e Vale do Tejo (LVT), encontra ao olhar a Operação Pokhara em 2016 e a Operação Lezíria em 2020, duas das mais recentes operações do SEF na zona de Almeirim, distrito de Santarém.