Biodiversidade

Da Índia para Londres, 125 elefantes desfilam para nos ensinar sobre coexistência

Até Julho, desfila, pelos parques londrinos, uma manada de 125 elefantes, para nos recordar da importância de uma coexistência saudável entre a vida selvagem e os seres humanos, mesmo nas grandes cidades. 

Reuters/HENRY NICHOLLS
Fotogaleria
Reuters/HENRY NICHOLLS

Nas florestas do sul da Índia, os povos indígenas Adivasi, habituados a conviver com os enormes elefantes asiáticos, construíram esculturas dos mamíferos em tamanho real, que valem, agora, dezenas de milhares de euros. A associação Elephant Family, empenhada na protecção da vida selvagem na Ásia, levou-as até à capital inglesa, para a campanha artística Coexistência, que percorrerá o país até Julho.

Os criadores da iniciativa querem recordar a urgência de tornar saudável o convívio entre animais selvagens e seres humanos. Esperam que o desacelerar do ritmo de vida durante o confinamento, imposto pela pandemia, ajude algumas espécies ameaçadas a recuperar o seu habitat na natureza.

“Num mundo em confinamento, percebemos que, no momento em que diminuímos a nossa pegada ecológica, a vida selvagem floresce, e transforma a saúde do planeta para todos”, diz, no seu site, a organização da campanha Coexistência. “A vida selvagem, com toda a sua criatividade e cor, não está encerrada numa reserva natural longínqua, está aqui na fronteira da nossa existência urbana, à espera que a porta se abra.”

Para Ruth Ganesh, representante da Elephant Family, esta é uma questão de mútua sobrevivência. “Salvá-los é salvarmo-nos a nós mesmos”, disse à Reuters, à frente do Palácio de Buckingham, por onde onde os elefantes passaram no sábado, 15 de Maio, seguindo esta semana para Chelsea. As esculturas são feitas a partir da espécie lantana camara, uma planta invasiva que, ao ser removida de áreas protegidas, beneficia a vida selvagem.

Entre Maio e Julho, os 125 elefantes percorrerão parques londrinos, guardados por antigos Gurkhas – militares nepaleses recrutados pelo exército britânico – até cada escultura ser vendida, com preços entre os 7 mil e 34 mil euros. O dinheiro angariado será para a Elephant Family, para apoiar acções de conservação da natureza.

As esculturas de pássaros que pousam em cima dos elefantes foram feitas por quatro artistas – Mark Coreth, Simon Gudgeon, Tobias Ford e Hamish Mackie  e farão parte da mostra que encerra esta campanha artística e de sensibilização, na galeria Sladmore Contemporary, em Londres. A exposição Coexistência pode ser visitada até 23 de Julho e terá também as ilustrações de George Butler, que mapeiam a convivência entre seres humanos e vida selvagem em todo o mundo.

Reuters/HENRY NICHOLLS
Reuters/HENRY NICHOLLS
Reuters/HENRY NICHOLLS
Reuters/HENRY NICHOLLS
Reuters/HENRY NICHOLLS
Reuters/HENRY NICHOLLS
Sugerir correcção