Morreu Paulo Gaio Lima, o violoncelista que “respirava música por todos os lados”

Formou-se com Madalena Sá e Costa, no Porto, e com Maurice Gendron, em Paris, e foi solista da Orquestra Metropolitana entre 1992 e 2000. Instrumentista e pedagogo, integrava actualmente o corpo docente da Academia Nacional Superior de Orquestra.

Foto
DR

Paulo Gaio Lima, um dos mais conceituados violoncelistas portugueses, professor da Academia Nacional Superior de Orquestra, morreu esta segunda-feira, aos 60 anos, de doença oncológica, confirmou o PÚBLICO junto da Orquestra Metropolitana de Lisboa (OML), formação de que foi violoncelo-solo entre 1992 e 2000. Estava internado no Hospital da Luz, em Lisboa.