Morreu o economista e investigador Pedro Lains

Académico de 62 anos morreu este domingo. “O Pedro Lains era um dos grandes historiadores económicos ibéricos”, destaca politólogo António Costa Pinto.

Foto
Pedro Lains em 2010 DANIEL ROCHA

O economista e investigador Pedro Lains morreu, na tarde deste domingo, vítima de cancro. A morte do académico foi confirmada ao PÚBLICO pelo politólogo António Costa Pinto, que destacou a importância da obra de Pedro Lains e o contributo do académico para a caracterização económica da Península Ibérica. 

“O Pedro Lains era um dos grandes historiadores económicos ibéricos, com uma obra marcante internacionalmente. O livro que estava a preparar, e que espero que saia, é uma histórica económica da Península Ibérica publicada com a Cambridge University Press. É uma grande perda académica, não só para Portugal, mas também para a história económica europeia”, afirmou António Costa Pinto.

Pedro Lains era investigador coordenador do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, tendo como área principal de investigação a História Económica dos séculos XIX e XX. De acordo com o currículo do professor, publicado no site da Universidade de Lisboa, a análise do docente incidia especificamente no “estudo do crescimento económico no longo prazo de Portugal e dos países periféricos da Europa”.

O académico licenciou-se em Economia na Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa em 1983. Em 1992, completou o doutoramento em História no Instituto Universitário Europeu de Florença, Itália.

A obra mais recente assinada pelo economista e investigador foi o livro História da Caixa Geral de Depósitos, 1876-2010, que abordou a história de criação do banco estatal, com início nas décadas finais do período monárquico português.