Microalgas estão a entrar nos nossos pratos, corpos e até navios

O Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental da Universidade do Porto tem há já 30 anos uma colecção de microalgas e cianobactérias com mais de 1200 estirpes. Para quê? Muitas coisas: cosméticos, fórmulas para emagrecer, até tintas para navios.

Foto
DR

Neste momento, o Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental (Ciimar) da Universidade do Porto está envolvido em 16 projectos que usam a colecção de microalgas que foi criada há já 30 anos. O arquivo vivo com organismos marinhos e de água doce é de acesso internacional e a ser usado em vários trabalhos que tentam explorar o enorme potencial desta matéria-prima que pode servir para aplicações farmacêuticas, alimentação humana e nutracêutica, cosmética, agricultura ou mesmo a indústria naval, entre outros planos.