Exército israelita acusado de enganar jornalistas estrangeiros para potenciar baixas no Hamas

Porta-voz militar anunciou e confirmou o início de uma incursão terrestre de Israel na Faixa de Gaza, para depois dizer que tinha havido “um erro de comunicação lamentável”. Comentadores israelitas dizem que colegas estrangeiros foram usados para atraírem combatentes do Hamas até à zona da fronteira.

Foto
O porta-voz do Exército diz que se tratou de "um erro embaraçoso" Reuters/IBRAHEEM ABU MUSTAFA

Em menos de uma hora, entre a noite de quinta-feira e a madrugada de sexta-feira, o Exército de Israel bombardeou de forma incessante uma rede de túneis na região norte da Faixa de Gaza, usada por combatentes palestinianos do Hamas para as mais variadas acções militares: reuniões secretas de altas patentes, porta de entrada e de saída para ataques e para sequestros em território israelita ou, como pode ter sido o caso na madrugada de sexta-feira, frente de batalha aonde acorrem centenas de combatentes do Hamas perante a iminência de um ataque terrestre do poderoso Exército de Israel.