Alta tensão em Gaza após dia de motins e linchamentos em Israel

O exército israelita anunciou mais ataques na Faixa de Gaza. Ataques de árabes a judeus e judeus a árabes multiplicam-se. Dois residentes, de Haifa e de Lod, relatam ao PÚBLICO o choque com o que está a acontecer.

benjamin-netanyahu,israel,faixa-gaza,cisjordania,palestina,medio-oriente,
Fotogaleria
Tropas israelitas Reuters/CORINNA KERN
benjamin-netanyahu,israel,faixa-gaza,cisjordania,palestina,medio-oriente,
Fotogaleria
Conflito poderá escalar nas próximas horas EPA/MOHAMMED SABER
benjamin-netanyahu,israel,faixa-gaza,cisjordania,palestina,medio-oriente,
Fotogaleria
Exército israelita iniciou uma operação militar terrestre na Faixa de Gaza EPA/MOHAMMED SABER
Fogos de artifício
Fotogaleria
EPA/MOHAMMED SABER
Explosão
Fotogaleria
EPA/MOHAMMED SABER
Fogos de artifício
Fotogaleria
EPA/MOHAMMED SABER
rua
Fotogaleria
EPA/MOHAMMED SABER
benjamin-netanyahu,israel,faixa-gaza,cisjordania,palestina,medio-oriente,
Fotogaleria
Sinagoga incendiada em Lod RONEN ZVULUN/Reuters

A Faixa de Gaza estava na noite desta quinta-feira em alta tensão, com um anúncio do exército israelita de que estava a atacar “por terra e ar” a levar a especulação de que teria começado uma incursão no território. Mas jornalistas que recebem regularmente informação das Forças Armadas de Israel tiveram a clarificação de que não havia soldados israelitas a entrar na Faixa de Gaza, mas sim a levar a cabo ataques de artilharia a partir do lado de fora da fronteira, diz a agência Reuters.