“Análise” sobre barragens da EDP leva fisco a abrir inquérito a ex-dirigente

José Maria Pires, membro do Movimento Cultural da Terra de Miranda, terá elaborado uma nota para este grupo cívico sobre as implicações da venda das barragens da EDP.

Foto
José Pires foi subdirector-geral da AT de Setembro de 2014 a Março de 2015, até sair por causa da polémica “lista VIP” Miguel Manso

A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) abriu um processo de inquérito a um jurista do centro de estudos fiscais, José Maria Pires, antigo alto dirigente do fisco que integra o Movimento Cultural da Terra de Miranda, o grupo que alertou publicamente para as possíveis implicações fiscais do processo de venda de seis barragens no Douro pela EDP ao consórcio francês Engie por 2200 milhões de euros.