Se Governo insistir na requisição pública do Zmar, “cem pessoas serão despedidas”

Proprietários privados das habitações que foram abrangidas pela requisição civil do empreendimento turístico vão contestar “resolução fundamentada” do Governo

Foto
Há 13 trabalhadores imigrantes que permanecem no Zmar José Fernandes

Se o Governo não deixar cair a requisição civil do Zmar Eco Experience, onde continuam alojados 13 dos imigrantes que trabalhavam e viviam em condições insalubres nas zonas mais afectadas pela covid-19 em Odemira, cerca de 100 trabalhadores daquele empreendimento turístico podem ser despedidos. Quem o garante é Nuno da Silva Vieira, o advogado que representa os proprietários das cerca de 100 casas privadas afectadas por aquela decisão governamental.

Sugerir correcção
Ler 6 comentários