António Barreto e a Justiça de Salazar/Caetano

Que alguém como Barreto tome a árvore pela floresta é incompreensível e um favor à extrema-direita, que menos se entende olhando para o seu percurso político.

“Já uma vez disse e repito sem qualquer espécie de vergonha: a Justiça civil e penal do Antigo Regime era mais competente e mais séria do que agora”, afirmou António Barreto em entrevista ao Nascer do Sol, em 8/5/2021. O percurso académico do sociólogo que chegou a cursar Direito merece-me todo o respeito, mas não posso deixar de sentir vergonha alheia por estas infelizes e falsas declarações. É verdade que Barreto critica os tribunais plenários, mas quem viveu o Estado Novo, saiu do país e contactou com a liberdade antes de ela cá chegar, foi secretário de Estado e ministro e é tido como “senador” da República, não pode deixar de saber que cedeu ao populismo e se deixou enredar no campeonato dos sound bites.