Procuram-se startups para resolver problemas de mobilidade em quatro cidades

A competição Get In The Ring convida quatro municípios portugueses a propor desafios na área da mobilidade urbana às startups do país. Os vencedores podem ganhar 5000 euros, ver o projecto implementado e receber um convite para a final global do desafio. Inscrições abertas até 16 de Maio.

Foto
Paulo Pimenta

O concurso de startups Get In The Ring chega a Portugal e procura empresas emergentes com soluções “disruptivas” para os problemas da mobilidade urbana no país. A competição, que envolve mais de 200 cidades, dá aos empreendedores a oportunidade de responderem a desafios lançados pelos municípios de Braga, Fundão, Abrantes e Angra do Heroísmo.

A primeira edição do evento no país é organizada pela Building Global Innovators (BGI) e permite às startups trabalhar com parceiros líderes no sector, potenciando reuniões com investidores. Cada cidade propôs desafios aliados aos “problemas reais de mobilidade” da zona, com o intuito de “promover a inovação e sustentabilidade da mobilidade, melhorando a pegada carbónica e o nível de vida dos cidadãos”, explica a empresa em comunicado.

O município de Braga, por exemplo, procura soluções tecnológicas que aumentem a segurança rodoviária e explorem alternativas para tornar as estradas e percursos mais amigáveis para peões e ciclistas. No Fundão, os concorrentes terão de encontrar novas opções de mobilidade para os residentes das freguesias do município, muitas das quais apresentam baixa densidade populacional. Abrantes busca formas de tornar o serviço de transporte público na zona histórica mais sustentável e, em Angra do Heroísmo, o objectivo é tornar a cidade mais eficiente para evitar a circulação de autocarros vazios.

O foco central do concurso passa pela implementação dos projectos-piloto definidos para cada um dos municípios. Inicialmente serão seleccionadas dez propostas pela BGI, que irão integrar um programa com mentores da empresa e do Vodafone Power Lab.

Depois, as melhores startups vão entrar num ringue de combate online, onde terão de convencer não só os municípios, mas também avaliadores externos e o público, que vai poder assistir e votar. Assim se encontrará o projecto finalista de cada cidade. E daí resultará uma empresa vencedora que, juntamente com um prémio monetário de 5000 euros, vai ganhar um lugar na final global do desafio, que ainda não tem data, nem local marcado.

A grande vencedora mundial poderá contar com o apoio do grupo Unknown para captar novos parceiros, clientes e investidores.

A final portuguesa decorre no dia 9 de Junho e as candidaturas estão abertas até ao dia 16 de Maio, no site da Get In The Ring.

Texto editado por Amanda Ribeiro