Napoleão Bonaparte

Um regresso à batalha de Waterloo – com milhares de Playmobil

Napoleão EPA/STEPHANIE LECOCQ
Fotogaleria
Napoleão EPA/STEPHANIE LECOCQ

Uma maqueta de seis metros com 1200 figuras Playmobil que eterniza um daqueles dias em que o mundo mudou. A 18 de Junho de 1815, Napoleão Bonaparte capitulava face aos exércitos do Duque de Wellington, do Reino Unido, e do aliado da Prússia, General Bluchner. No palco de Waterloo (sim, da canção dos Abba) terminavam então as guerras que se arrastavam e findava a era napoleónica.

Mais de 200 anos depois, os artistas franceses Laurent Lafont, “um apaixonado por Napoleão, pelo Império [Francês] e por Playmobil”, e Bob Boriello criaram a exposição O Império em Playmobil, em que revisitam, com estes icónicos bonecos, a vida de Napoleão, bem como a mítica batalha de Waterloo, relata a agência Efe.

Até 5 de Setembro vão estar em exibição no Museu de Wellington, precisamente em Waterloo, Bélgica, 2000 bonecos ao todo, com grande aparato militar – segundo a EPA, as figuras originais foram personalizadas recorrendo à impressão 3D, resina e raspagem.

É uma forma de assinalar o bicentenário da morte de Napoleão Bonaparte: o imperador francês faleceu a 5 de Maio de 1821 durante o exílio na ilha de Santa Helena. “O nosso objectivo é sensibilizar as crianças e mostrar-lhes a história de forma didáctica, graças às inúmeras cenas que visitam a vida do imperador”, contou à Efe uma das responsáveis pelo projecto, Véronique Maton.

EPA/STEPHANIE LECOCQ
EPA/STEPHANIE LECOCQ
Napoleão
Napoleão EPA/STEPHANIE LECOCQ
EPA/STEPHANIE LECOCQ
EPA/STEPHANIE LECOCQ
Napoleão
Napoleão EPA/STEPHANIE LECOCQ
EPA/STEPHANIE LECOCQ
EPA/STEPHANIE LECOCQ
Napoleão
Napoleão EPA/STEPHANIE LECOCQ
EPA/STEPHANIE LECOCQ
EPA/STEPHANIE LECOCQ
EPA/STEPHANIE LECOCQ
EPA/STEPHANIE LECOCQ
EPA/STEPHANIE LECOCQ
EPA/STEPHANIE LECOCQ
EPA/STEPHANIE LECOCQ
Maqueta da batalha de Waterloo
Maqueta da batalha de Waterloo EPA/STEPHANIE LECOCQ
Maqueta da batalha de Waterloo
Maqueta da batalha de Waterloo EPA/STEPHANIE LECOCQ
Laurent Lafont e Bob Borriello
Laurent Lafont e Bob Borriello EPA/STEPHANIE LECOCQ
Sugerir correcção