Haverá mais quedas descontroladas de lixo espacial, avisa especialista. “É gritante a falta de legislação”

Ao PÚBLICO, Miguel Gonçalves fala numa falta de ética chinesa na sua política espacial e uma possível premeditação de reentradas descontroladas de fragmentos na atmosfera.

Foto
O foguetão chinês descolou para o Espaço na semana passada Reuters/CHINA DAILY

Nos últimos dias, as atenções da comunidade espacial – e não só – voltaram-se para o foguetão lançado da China a 29 de Abril do qual um segmento acabou por se desintegrar ao reentrar na atmosfera terrestre, na madrugada deste domingo. Os restos do engenho caíram no oceano Índico, perto das Maldivas, anunciou a agência espacial da China. Há cada vez mais lixo no espaço, o que tem implicações de segurança, ambientais e também políticas, diz o comunicador científico Miguel Gonçalves, antigo coordenador da Sociedade Planetária em Portugal.