Contratos com federação de padel põem em causa fiscalização do IPDJ

Orçamentos iguais em anos diferentes, cobertura de despesas logísticas que contrariam as obrigações da FEPA e incongruências várias nos acordos de financiamento público.

Foto
FRANCISCO ROMAO PEREIRA

Os documentos não são confidenciais e, como exige a lei, os formulários estão publicitados nas páginas oficiais de um organismo público. Porém, numa leitura cuidada dos Contratos-Programa de Desenvolvimento Desportivo celebrados entre a Federação Portuguesa de Padel (FPP) e o Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), comprova-se que existem pressupostos que se revelaram erróneos ou imprecisos, e que, a serem modificados posteriormente, obrigariam à celebração de um aditamento ao contrato ou à resolução do mesmo, algo que não aconteceu - os montantes contratualizados para a organização de quatro eventos entre 2017 e 2019 (valor total de 182,5 mil euros), foram os valores que a FPP validou nos Relatórios e Contas.

Sugerir correcção
Comentar