João Lousada, o primeiro astronauta português?

Na mais recente edição do podcast do PÚBLICO Assim Fala a Ciência, que tem o apoio da Fundação Francisco Manuel dos Santos e é co-organizado por mim e pelo Carlos Fiolhais, tive o gosto de conversar com o engenheiro aeroespacial João Lousada, formado no Instituto Superior Técnico, em Lisboa. Trabalha hoje no Centro de Controlo Columbus, em Munique, na Alemanha, onde lidera o grupo de controladores de voo do Centro Alemão de Operações Espaciais que gere o módulo Columbus, que é uma parte da Estação Espacial Internacional (EEI). É também astronauta “análogo” – ou seja, participa em missões na Terra em ambientes bastante semelhantes aos de outros planetas, Marte em particular. E é candidato a astronauta da Agência Espacial Europeia (ESA).

Comecei por lhe perguntar como é o seu dia-a-dia como responsável por uma equipa que gere um módulo dedicado à investigação científica na EEI. Falámos da sua interacção regular com os astronautas e da importância das experiências científicas em condições de imponderabilidade. Este tema não me é totalmente estranho: durante o meu doutoramento em cristalografia de raios-X de proteínas enviei proteínas para a EEI para verificar se os cristais de proteína formados em condições de microgravidade seriam diferentes dos cristais preparados na Terra. Não encontrámos diferenças relevantes, mas noutras experiências os resultados no espaço podem ser não só diferentes, mas também muito elucidativos, como contou João Lousada.

Foto
DR

Quis saber também em que tipo de simulações participou como astronauta análogo: o que se pretende aprender com elas e em que locais são realizadas? Mas não lhe bastam as simulações, o João quer passar a ser astronauta da ESA. Perguntei-lhe o que é necessário para se ser astronauta e como são seleccionados os “eleitos”. Perguntei-lhe se pensa que é realmente possível haver um astronauta português, ele ou outro. Quanto a isso, o João lembrou que está um concurso aberto e instou outros a candidatarem-se. De facto, também eu me candidatei, em 2009, e só desejo aos actuais candidatos portugueses mais sucesso do que eu tive!

A exploração espacial envolvendo humanos é cara, complexa e arriscada para os envolvidos. Questionei o João sobre a vantagem de levar humanos para o espaço e o que acrescenta isso às missões robóticas. Comentei que houve um recuo da presença humana no espaço desde as missões Apollo, que levaram astronautas norte-americanos à Lua nos anos 60 e 70 do século passado. Nos tempos mais recentes todos os astronautas têm estado remetidos a órbitas da Terra. Perguntei ao João quando iremos regressar à Lua…

Foto
DR

Da Lua saltámos para Marte, que tem sido apontado como a próxima meta da presença humana no espaço. Quis saber o que pensa das viagens tripuladas ao planeta vermelho. Estará ele próprio disponível para ir a Marte?

Daqui a quinze dias haverá novo podcast com mais um dos cientistas e técnicos da rede GPS – Global Portuguese Scientists, que têm ajudado a criar e a espalhar o saber. Para ouvir, subscreva o Assim Fala a Ciência na Apple Podcasts, Spotify, SoundCloud ou outras aplicações para podcasts.

Conheça os podcasts do PÚBLICO em publico.pt/podcasts.

Este programa tem o apoio da Fundação Francisco Manuel dos Santos.