Maior e mais abrangente do que nunca, a Bienal de Gaia está de volta para agitar consciências

A Bienal Internacional de Arte de Vila Nova de Gaia instala-se novamente na Quinta da Fiação, em Lever, até 10 de Julho. Numa edição ligada às causas, o objectivo é “acordar mentalidades” e deixar uma mensagem, preterindo o “bonitinho” em prol da dura representação da realidade.

cultura,arte-contemporanea,exposicao,vila-nova-gaia,artes,pintura,
Fotogaleria
cultura,arte-contemporanea,exposicao,vila-nova-gaia,artes,pintura,
Fotogaleria

Um lençol branco, inscrito com caras disformes e nomes por atribuir, estende-se por cerca de três metros, no meio de uma exposição da Bienal de Gaia. Não existe um caixão, mas a terra espalhada pelos limites do lençol indica, claramente, um funeral. Aqui, homenageia-se a vida dos “Henriques” e das “Celestes” que a covid-19 ceifou, sem aviso prévio, e cujas existências foram transformadas em apenas mais um número para estatísticas diárias. No topo um pequeno espaço em branco, ainda por pintar, que revela uma história longe do seu fim.

Sugerir correcção
Comentar