Phil Mickelson deu espectáculo no arranque em Charlotte

Esquerdino de 50 anos foi o melhor no arranque do Wells Fargo Championship em Charlotte, Carolina do Norte

Foto
Phil Mickelson está a jogar pela 17.ª vez o Wells Fargo Championship, no qual já alcançou dez top-10's © GD

Phil Mickelson foi a grande sensação esta quinta-feira no arranque do Wells Fargo Championship, prova do PGA Tour que decorre no Quail Hollow Club, em Charlotte, na Carolina do Norte (EUA). A grande estrela californiana, de 50 anos, abriu com um resultado de 64 pancadas (7 abaixo do Par 71) para comandar com dois shots de vantagem sobre Keegan Bradley e o sul-coreano K. H. Lee, ambos com 66 (-5). 

“Lefty”, como é conhecido, por ser esquerdino, falhara o cut na semana passada no Valspar Championship (Flórida), dizendo-se então preocupado por prejudiciais falhas de concentração. Isso não foi problema em Quail Hollow, onde fez oito birdies – cinco dos quais numa série de seis buracos –, sendo que apenas um foi alcançado com um putt de mais cinco pés (metro e meio). O que diz bem da precisão com que bateu os seus shots. “O mais importante para mim foi estar no presente e focar-me em cada shot.” 

Com 44 títulos no PGA Tour, cinco deles em majors, Mickelson não vence desde o AT&T Pebble Beach Pro-Am em Fevereiro de 2019. A sua última classificação entre os 20 primeiros foi no WGC-FedEx St. Jude Invitational em Julho do ano passado. Actualmente ocupa a 115.ª posição no ranking mundial e ainda não está elegível para o Open dos EUA que se joga em Junho na sua cidade natal de San Diego, mais concretamente no Torrey Pines Golf Club. O Open dos EUA é o único dos quatro torneios do Grand Slam que ele não venceu. 

“Não há nada fisicamente que me impeça de jogar ao mais alto nível, mas não posso cometer os erros que tenho cometido. Os tipos aqui são muitos bons e eu não tenho sido mentalmente aguçado”, considerou. Quinta-feira não os cometeu. Aquele 64 foi o seu o melhor resultado desde o 63 na segunda volta do Travelers Championship em Julho passado, em Cromwell, Connecticut. Embora nunca tenha vencido o Wells Fargo Championship, tem um bom registo no torneio: em 16 participações, ficou 10 vezes entre os 10 primeiros. 

Mickelson joga as duas primeiras voltas na companhia dos compatriotas Joel Dahmen e Lanto Griffin, num grupo que no arranque primou pela descontração e boa disposição. Na véspera, Joel Dahmen escrevera no Twitter que, jogando no dia seguinte com “Lefty”, iria riscar mais um desejo da sua “bucket list” (lista de coisas que se querem fazer antes de morrer) e, em tom provocatório, acrescentou que estava desejoso de comparar o seu próprio jogo com o de um dos melhores do PGA Tour Champions (circuito de veteranos dos EUA, para jogadores acima dos 50 anos), no qual Mickelson já venceu duas vezes depois de ter completado meio século de existência. 

No quarto lugar, com 67 pancadas, há um sexteto composto por Peter Malnati, Luke List, Gary Woodland, Keith Mitchell, Kyle Stanley e o inglês Tommy Fleetwood. 

Entre os seus 156 participantes, o Wells Fargo Championship conta com quatro dos cinco primeiros no ranking mundial (o único ausente é o n.º 1, Dustin Johnson): Justin Thomas (marcou 69), Jon Rahm (76), Xander Schauffele (72) e Bryson DeChambeau (70). 

Max Homa, o detentor do título, decepcionou ao assinalar 77.

Veja mais em www.golftattoo.com