Covid-19: Portugal mantém-se como o país com menos mortes da UE. É o segundo com menos casos

Portugal registou 60 novos casos por 100 mil habitantes e três mortes por milhão de habitantes na última semana, de acordo com o ECDC. É também o terceiro país da União Europeia com a menor percentagem de testes positivos.

Portugal e Finlândia continuam a ser os dois países da União Europeia (UE) com os melhores indicadores de controlo da pandemia, de acordo com os dados divulgados esta quinta-feira pelo Centro Europeu de Controlo de Doenças (ECDC, na sigla em inglês). Tal como na semana passada, Portugal é o Estado-membro com o valor mais baixo de mortes por milhão de habitantes a 14 dias e o segundo com menos casos por 100 mil habitantes.

PÚBLICO -
Aumentar

Já a Finlândia volta a ser o país que com a incidência cumulativa a 14 dias mais baixa, com 55,3 novos casos por cem mil habitantes (tinha 66,2 na semana anterior). Portugal registou 60,6 novos casos, mantendo a tendência decrescente que já verificava (66,8 na anterior actualização do ECDC). Também viu diminuir as mortes por milhão, de 4,6 para 3,0. Neste indicador, é seguido novamente pela Finlândia, que contabilizou na última semana 4,3 mortes por milhão de habitantes a 14 dias. Pelo meio, e fora da União Europeia, surge o Reino Unido, com 3,9 mortes por milhão de habitantes.

Na lista de países com menor número de casos seguem-se ainda Malta (64 novos casos por 100 mil habitantes), Irlanda (128) e Eslováquia (131). Chipre surge no fundo na classificação da União Europeia, com 1146 novos casos por 100 mil habitantes. Seguem-se a Suécia (692), a Croácia (673), os Países Baixos (607) e a Lituânia (576).

O país da UE que maior número de casos identificou na última semana foi França, com um total de 154.203, quase um quarto do total europeu (22% dos 692.469 identificados nos 27 países).

Em relação às mortes, a Hungria tem o destaque pela negativa, com 259 por milhão de habitantes. É seguida da Bulgária (187), Polónia (157), Croácia (152) e Eslováquia (116).

Menor incidência nos maiores de 80 anos

Os dados do ECDC mostram também que a incidência a 14 dias da covid-19 em Portugal foi mais elevada na faixa etária entre os 14 e os 24 anos, com 106 novos casos por 100 mil habitantes. Por outro lado, a mais baixa voltou a ser a de pessoas com mais de 80 anos, com apenas 26 novos casos por 100 mil habitantes.

Pelo meio encontra-se o grupo dos 65 aos 79 anos (32), seguido da faixa etária dos 50 aos 64 anos (50), das pessoas entre 25 e 49 anos (75) e dos jovens com menos de 15 anos (76).

Em termos regionais, o Centro é a região com a incidência mais baixa de Portugal, com 38 novos casos por 100 mil habitantes a 14 dias. Dos países da UE, é a 14ª região com menor incidência, atrás de 12 territórios finlandeses e de uma região romena.

À região Centro segue-se o Alentejo (49), Lisboa e Vale do Tejo (50), o Algarve (71), o Norte (72), os Açores (93) e a Madeira (101 novos casos por 100 mil habitantes).

Quarta positividade mais baixa da UE

Portugal continua também muito confortável em termos da percentagem de testes positivos (positivos). É o terceiro país da UE com o valor mais baixo deste indicador, com 0,86%, apenas superado pela Dinamarca (0,16%) e pela Áustria (0,66%). No caso de Portugal, isto significa que são precisos quase 11.630 testes para se encontrar uma centena de resultados positivos.

Fora dos 27, a Islândia, que continua com indicadores muito favoráveis da pandemia (sem mortes a registar e com uma incidência cumulativa de 42 novos casos por 100 mil habitantes), é um outro país que apresenta uma taxa de testes positivos inferior a 1% (0,39%).