Metade dos alunos portugueses não distingue factos de opiniões

Em Portugal, alunos desfavorecidos apresentaram maior probabilidade de indicar que aprenderam na escola a reconhecer informações tendenciosas na Internet do que alunos favorecidos.

Foto
PAULO PIMENTA

Em Portugal, a percentagem de alunos que sabe distinguir facto de opinião é de 50%, quando a média da OCDE é de 47%, revela o relatório “Leitores do séc. XXI: desenvolver competências de leitura num mundo digital”, elaborado a partir do PISA 2018 e apresentado nesta terça-feira.