Andamento da economia: copo meio cheio ou meio vazio?

O Governo não deveria estar tão preocupado com o défice e, ultrapassada a crise pandémica, deveria ter como objectivo colocar a economia portuguesa a crescer robusta e sustentadamente.

O INE estima que o PIB real tenha caído 5,4% em termos homólogos no primeiro trimestre do ano corrente. As importações de bens caíram acentuadamente no primeiro trimestre (-5,7% em termos nominais, em comparação com o trimestre homólogo), sinalizando redução da actividade económica doméstica, embora a melhor situação pandémica no resto da Europa no primeiro trimestre tenha resultado num crescimento acentuado das exportações de bens (+6,0%, em termos nominais). A população empregada terá diminuído 1,4% em termos homólogos no mesmo trimestre, com o número de desempregados a aumentar 3,1% nesse período, em termos homólogos.