Jersoniel sonha abrir um restaurante de sushi em Portugal

Ao início, nem era assim “tão fã” de sushi, mas Jersoniel Alves acabou por “pegar-lhe um amor tão grande” que hoje não se vê a fazer outra coisa. Com tantos anos de profissão quantos de Portugal, a incerteza e a instabilidade que a pandemia trouxe tornaram o último ano “muito complicado”.

Foto
Adriano Miranda

Não precisaria de ter “muita coisa”. Um restaurante simples, de preferência “próximo da praia”, no Algarve onde vive desde que deixou o Brasil, há 14 anos. O importante seria a satisfação dos clientes, tanto no restaurante que um dia gostaria de abrir em nome próprio como nos espaços onde tem trabalhado. “Não há dinheiro que pague o reconhecimento por aquilo que se faz com amor.”