Metade do dinheiro para a recuperação da crise vai ser gasto no combate às alterações climáticas

Nos Planos de Recuperação e Resiliência que já foram entregues em Bruxelas, as metas obrigatórias de 37% da despesas ligadas ao clima e 20% ao digital foram ultrapassadas. Até agora, 13 países já avançaram os seus programas — Portugal foi o primeiro.

Foto
Há vários investimentos transfronteiriços para a exploração de energias renováveis e apostas no desenvolvimento da infraestrutura ferroviária europeia REUTERS/Kai Pfaffenbach

A “ambiciosa” meta de ter pelo menos 37% dos projectos inscritos nos Planos Nacionais de Recuperação e Resiliência ligados à transição energética e ao combate às alterações climáticas vai ser largamente ultrapassada com vários Estados-membros a reservarem quase metade do respectivo envelope financeiro a investimentos para alcançar o objectivo da neutralidade carbónica em 2050.

Sugerir correcção
Ler 6 comentários