Câmaras, chantagem, controlo e isolamento: quando o teletrabalho é campo de batalha

O teletrabalho obrigatório abriu a porta a abusos por parte dos patrões, ao controlo excessivo ao trabalho fora de horas e a despesas que não são pagas. Quem o relata sente-se cansado, mas tem receio: “Estamos todos aflitos pela situação que estamos a viver, não podemos estar em conflitos com o trabalho.”

Foto
Miguel Feraso Cabral

A pandemia fez com que muitos trabalhadores fossem obrigados a trabalhar a partir de casa. Para uns, foi um esforço necessário e que correu bem. Mas, para outros, o teletrabalho tornou-se um campo de batalha.