1.º de Maio: CGTP preparada para receber mais de 4 mil pessoas na Alameda

As celebrações do Dia do Trabalhador realizar-se-ão, pelo segundo ano consecutivo, com restrições. A CGTP está preparada para receber mais de 4 mil pessoas na Alameda D. Afonso Henriques, já a UGT volta a ficar em casa devido à pandemia e aposta num debate sobre os desafios da negociação colectiva.

Foto
LUSA/PAULO NOVAIS

No próximo sábado, os planos para o 1.º de Maio voltam a dividir-se: enquanto a Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses (CGTP) escolheu aumentar o número de iniciativas de rua e abrir as comemorações a todos os participantes, a União Geral de Trabalhadores (UGT) continua a manter as suas celebrações exclusivamente digitais ― tal como fez no último ano e mais recentemente no 25 de Abril ― por considerar que não estão ainda reunidas as condições de segurança necessárias devido à pandemia.​​