Morreu Anne Buydens, a viúva de Kirk Douglas

Anne e Kirk foram protagonistas de uma das mais longas relações de Hollywood: estiveram casados 65 anos.

Foto
Anne Buydens e Kirk Douglas Bettmann/Getty Images

A viúva do eterno Kirk Douglas morreu, esta quinta-feira, na sua casa em Beverly Hills, informou a porta-voz Marcia Newberger. Anne Buydens tinha 102 anos e, durante a sua longa vida ao lado da estrela de Spartacus, ajudou a criar a Fundação Douglas, responsável pela doação de milhões a várias instituições, do Hospital Infantil de Los Angeles ao Fundo do Filme e Televisão.

O casal conheceu-se em Paris, onde Kirk se encontrava para filmar Um Gesto de Amor, de Anatole Litvak. Casaram-se em Las Vegas, em 1954, tendo renovado os votos que os unia por altura do aniversário de 50 anos de casamento, numa cerimónia tradicional judaica, religião a que Anne se converteu. Tiveram dois filhos: Peter e Eric, sendo que Kirk já tinha dois rapazes, o conhecido Michael Douglas e o produtor Joel Douglas.

Kirk Douglas, que faleceu em Fevereiro de 2020 e deixou grande parte da sua fortuna a obras de beneficência, chegou a afirmar que se perguntava “muitas vezes” o que lhe teria acontecido se não tivesse casado com Anne. O filho Michael Douglas, que ainda há dias tinha publicado no seu Instagram uma mensagem de feliz aniversário para a mãe, concorda: “O pai nunca teria tido a carreira que teve sem o apoio e a parceria de Anne.” Ela trouxe à tona o melhor de todos nós, especialmente do nosso pai”, testemunhou o actor numa declaração, dizendo que a madrasta estará sempre no coração da família.

Foto
O lendário actor Kirk Douglas e a mulher Anne no parque infantil da Escola Primária de Beethoven, Los Angeles, Califórnia, em 2008 Bob Riha, Jr./Getty Images

Nascida em Hanôver, Alemanha, a 23 de Abril de 1919, recebeu o nome Hannelore Marx. Durante a adolescência, acompanhou a família que imigrou para a Bélgica, adquirindo a cidadania belga. Estudou na Suíça e residiu em Paris. Foi casada com o belga Albert Buydens antes de conhecer Kirk na cidade das luzes e de quem manteve o apelido.

Profissionalmente, foi produtora tendo ainda vestido o papel de actriz algumas vezes. No entanto, o campo em que mais se destacou foi a filantropia, algo que se tornou mais evidente depois de ter sobrevivido a um cancro da mama. Com outras seis mulheres que tinham passado pelo mesmo, Anne criou a “Pesquisa para os Cancros Femininos”, que angariou milhões de dólares para ajudar a financiar um grupo de investigação no Centro Médico Cedars-Sinai em Los Angeles. Tanto Kirk como Anne estiveram na génese da criação de Harry's Haven, uma unidade para quem padece da doença de Alzheimer, instalada no Fundo de Cinema e Televisão, em Woodland Hills, que recebeu o nome do pai de Kirk Douglas.

Curiosidade: era, desde 1970, membro da Lista Internacional das [Pessoas] Melhor Vestidas.