Maria Luiza Jobim e Julio Secchin retomam velhos laços em Meu amor

São ambos cantores, brasileiros e com a particularidade de terem lançado os seus álbuns de estreia no mesmo ano. Maria Luiza Jobim, 34 anos, cantora compositora e produtora musical, filha mais nova do maestro e compositor brasileiro Tom Jobim, estreou-se com Casa Branca, em 2019. Nesse mesmo ano, Julio Secchin, 33 anos, cantor, compositor e multi-instrumentista, editava, como primeiro álbum, Festa de Adeus. Mas foi muito antes disso, em 2013, que ele lhe mostrou parte de uma música a que ela acrescentou os vocais. Nada aconteceu, até porque as suas vidas se afastaram depois, mas em 2018 voltaram a encontrar-se e transformaram a música inacabada num single. Que só agora, em 2021, chega ao público em forma de single e de videoclipe, este em estreia esta sexta-feira às 16h do Brasil (20h em Portugal).

O seu nome é Meu amor e a letra reza assim: Meu amor, eu quero ser seu melhor amigo/ Você desce até o chão e eu desço contigo/ E a gente dança até o dia clarear/ ‘Cê me olhando desse jeito,/ Sei que não é certo/ Eu tento disfarçar,/ Mas cê tá por perto/ E a gente se segura pra não vacilar.” Já o final, em inglês, é bem menos romântico: “I don’t know why I keep telling myself/ When I die I’ll be sent straight down to hell.” Entre o amor e a amizade, direito ao inferno.

O tema que junta Julio Secchin e Maria Luiza Jobim chega a todas plataformas digitais esta sexta-feira, 30 de Abril. No anúncio oficial do single, Maria Luiza diz: “É uma música que tem diferentes momentos das nossas vidas, acho que ela veio no seu tempo e na hora certa”. E Julio vê nela uma forma de reviverem a sua antiga amizade, já que não se viam “há muito”: “Fiquei extremamente feliz de ver que ideias antigas soavam como algo espontâneo, actual. Apesar do intervalo longo, o fio da meada ainda estava lá e a música tomou forma rapidamente”.

Sugerir correcção