Águeda vai criar mais parques de autocaravanas, incluindo na Pateira de Fermentelos

Autarquia estabelece acordo com ACP para divulgar concelho e anuncia “mais áreas” para autocaravanistas, “turismo de liberdade, sem horas delimitadas, permitindo viajar com grande proximidade e respeito pela Natureza”. Uma delas junto à maior lagoa natural da Península Ibérica.

Foto
Pateira de Fermentelos Adriano Miranda

Numa altura em que ainda se contesta o novo código da estrada, que proíbe a pernoita e o aparcamento de autocaravanas em áreas que não as autorizadas, Águeda aposta em atrair este tipo de turismo sobre rodas através da promessa de “novas áreas” específicas por todo o concelho. 

A informação foi avançada pela autarquia na apresentação de um acordo com o ACP – Automóvel Club de Portugal para  “divulgar os eventos e atractividades de Águeda para promover o concelho como destino turístico para autocaravanistas”.

O protocolo com o ACP destina-se à "promoção do turismo de ar livre”, sendo que esta entidade se compromete a divulgar todos os eventos que “possam ser relevantes para os visitantes e/ou turistas” em todos os seus meios.

“Este acordo evidencia uma aposta clara do Município de Águeda no turismo sustentável, demonstrando a nossa capacidade para atrair turistas nacionais e estrangeiros, nomeadamente os que optem pelas autocaravanas como meio de mobilidade”, comentou Jorge Almeida, presidente da câmara local, citado em nota à imprensa. 

No centro da cidade, sublinha-se, já existe espaço de acolhimento de autocaravanas, mas vêm aí mais locais autorizados em “diferentes pontos do concelho”, que “possam receber este tipo de turistas, que advogam um turismo de liberdade, sem horas delimitadas, permitindo viajar com grande proximidade e respeito pela Natureza”.

Entre os espaços onde a autarquia quer instalar “parques de autocaravanismo para pernoita no concelho” inclui-se espaço "junto à Pateira de Fermentelos”, a maior lagoa natural da Península Ibérica.  “Ocupa actualmente uma área de superfície e profundidade variáveis, de acordo com a estação do ano, que, no seu expoente máximo, atinge mais de 5 Km2”, que se estendem não só pelo concelho de Águeda, mas também Aveiro e Oliveira do Bairro. E o seu nome não engana: Pateira indica “abundância de patos”.

Um dos pontos essenciais do protocolo de promoção inclui “localizações no território concelhio em que seja permitido, de forma permanente ou temporária, o estacionamento de autocaravanas, incluindo a pernoita (localização GPS, horário e preços)”.

Isto porque, refere Luís Figueiredo, director-geral comercial e marketing do ACP, Águeda quer mesmo tornar-se “um destino turístico” para este público. Nesse sentido, o Clube ACP Autocaravanismo, que agrega os sócios do clube adeptos de autocaravanas, será um meio primordial. Os auto caravanistas serão “incitados não só a deslocar-se para ver determinado evento ou espectáculo, seja cultural, social ou desportivo” como a “pernoitar em Águeda um ou dois dias”. O objectivo é mesmo que “fiquem nas cidades até 72 horas, de forma a desocuparem o lugar para outros viajantes”.

Figueiredo indica ainda que o ACP tem “estabelecido este tipo de acordos por todo o país” e que este é um “turismo em crescimento".