Rui Reininho lança Animais errantes como antestreia do seu novo álbum

Vêm aí 20.000 Éguas Submarinas, mas os Animais errantes chegaram primeiro. Rui Reininho, a voz dos GNR, prepara para Junho o seu segundo álbum a solo e lança esta sexta-feira, 30 de Abril, com antevisão no PÚBLICO, o single Animais errantes. O seu primeiro álbum, Companhia das Índias, foi lançado em 2008, com produção de Armando Teixeira (Bizarra Locomotiva, Da Weasel, Balla, Bulllet, Knok Knok) e tinha canções como El Al, Morremos a rir, Yoko Mono, Turbina & moça, Al faquir ou até uma versão de um tema de Cazuza, Faz parte do meu show. Agora, os mares são outros e a produção de 20.000 Éguas Submarinas também. “Ao vir à superfície”, escreve Reininho no texto de lançamento, “encontrei o Paulo Borges contido em anos de interpretações alheias e perguntei-lhe, como numa ilha solitária, o que queria criar; saiu-nos um arquipélago provavelmente um dos Açores que já nos sobrevoava com os sons marítimos, o fracasso das ondas nos rochedos e o marulhar crustáceo dos músculos dos Animais Errantes, que respeitamos.” Aos interessados, Rui Reininho deixou esta nota no final: “Vídeo com restrições de idade (a pedido do remetente).”

O primeiro videoclipe desta anunciada “ode marítima” foi realizado por Mimi Sá Coutinho e encenado no Espaço T (Associação para Apoio à Integração Social Comunitária) por Filipa Duarte, ali formadora, com a participação dos seus alunos de teatro e dança: Nuno Félix, Artur Amaro, João Filipe Rodrigues, Illia Oksyota, Edite Pinheiro, Marlene Gonçalves, Paula Coutinho, Soraia Coutinho e Filipa Duarte. Além de Rui Reininho (voz) e Paulo Borges, o videoclipe conta com Eduardo Lála (trombone), Moisés Fernandes (trompete) e Daniel Salomé (saxofone). O local para a rodagem do videoclipe, escreve-se no texto de lançamento, “foi gentilmente cedido pelo Espaço T, dado Rui Reininho ser Membro do Fórum dos Cuidadores há longa data.”

Sugerir correcção