Movimento Europa e Liberdade e tudo o que a direita não precisa

O que tanto me entristece como diverte é ver a direita (masculina e empresarial) muito satisfeita debatendo os seus delírios, em vez dos problemas dos portugueses.

Quando surgiu o Movimento Europa e Liberdade, em 2019, e as suas conferências para discutir o país e a direita, tive sentimentos mistos. Por um lado, gosto de pessoas que tenham iniciativa, pensem em projetos e os concretizem, espicacem a nossa sociedade civil normalmente amorfa. Gosto ainda mais quando o fazem com recursos próprios ou apoio de empresas (se bem que neste caso há a aferir o interesse das empresas patrocinarem tais projetos), ao invés de correrem atrás do subsídio do Estado. A discussão e o debate públicos são bons, certo? Quem os promove não merece censura.