Procuradores querem punir enriquecimento ilícito com base na presunção

Sindicato de Magistrados do Ministério Público vai apresentar proposta em meados de Maio.

Foto
Adão Carvalho tomou posse como novo presidente do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público Nelson Garrido

O Sindicato de Magistrados do Ministério Público vai expurgar a proposta de enriquecimento ilícito chumbada pelo Tribunal Constitucional em 2015 das maiores fragilidades do diploma legal para apresentar, em meados do mês que vem, aquele que considera ser o melhor caminho para punir este tipo de prática – à semelhança do que já fizeram os juízes.