Apple anuncia porta-chaves para seguir objectos, novos iPad Pro e iMacs coloridos

Os produtos foram apresentados no primeiro evento de lançamento da Apple de 2021, esta terça-feira.

telemoveis,tablets,gadgets,tecnologia,iphone,apple,
Fotogaleria
Os AirTag usam a rede de dispositivos Apple para encontrar objectos perdidos Apple
telemoveis,tablets,gadgets,tecnologia,iphone,apple,
Fotogaleria
Os novos iMac vêem em sete cores Apple

​Uma nova versão do iPad Pro compatível com as novas redes 5G, computadores iMac coloridos — ambos equipados com os novos processadores M1 — e porta-chaves para encontrar objectos perdidos. Estas foram as grandes novidades do primeiro evento de lançamento de produtos da Apple em 2021, transmitido online durante a tarde desta terça-feira. 

A empresa também apresentou uma nova cor para o iPhone 12 (roxo), uma Apple TV 4K e um serviço de podcasts por subscrição; e sublinhou a resposta às exigências do teletrabalho: os novos iMac e iPad vêm equipados com novas câmaras e microfones.

Além disso, o presidente executivo da Apple, Tim Cook recordou os esforços da empresa para ser mais amiga do ambiente. Por exemplo, ter como meta remover um milhão de toneladas de carbono do meio ambiente todos os anos.

Rede de “detectives anónimos”

Os AirTag são uma nova categoria de acessórios da Apple criados para localizar objectos. Funcionam como porta-chaves que podem ser anexados a qualquer coisa, como malas, chaves ou peças de vestuário.

Quando alguém perde o objecto com uma AirTag anexada pode consultar a sua localização na aplicação Find My da Apple, uma tecnologia que permite localizar dispositivos da marca mesmo quando não há Internet através de sinais de Bluetooth emitidos pelos aparelhos. Os dispositivos da marca nas proximidades do objecto perdido (com a tag da Apple anexada) recebem esses sinais e partilham-nos com o dono da AirTag. 

Foto
AirTag, 35 euros Apple

É uma das vantagens da versão de localizador da Apple. Embora existam outros produtos com conceitos semelhantes (por exemplo, os Tile), há mais pessoas a utilizar aparelhos Apple. Ou seja, há mais possibilidade de encontrar um objecto perdido através da enorme rede de dispositivos da tecnológica norte-americana. 

Estes aparelhos nunca têm acesso à localização do objecto perdido porque a rede Find My usa encriptação de “ponta a ponta” (E2E) que protege os dados dos utilizadores durante uma troca de mensagens. Os sinais da AirTag só podem ser lidos pelo seu dono e os outros aparelhos envolvidos no processo funcionam como uma espécie de “detectives anónimos”.

A Apple sublinha que as AirTag foram criadas para localizar objectos e não pessoas e que AirTags não identificadas são capazes de emitir alertas sonoros.

Foto
Demonstração AirTag quando utilizada nos iPhone 11 e 12 (com chip U1) Apple

Em Portugal poderá comprar a partir de 30 de Abril um pacote de quatro AirTags por 119 euros, ou apenas um por 35 euros. É possível personalizá-los com mensagens ou ícones sem custo adicional. 

Podcasts premium

Numa altura em que serviços áudio crescem em popularidade, a Apple quer criar um novo serviço de subscrição que permita aos utilizadores aceder a conteúdo mais cedo e sem anúncios. A empresa diz que parte da missão é ajudar os criadores a fazer dinheiro com o seu trabalho. O serviço, que vai estar disponível em 170 regiões e países, estará disponível já a partir de Maio. 

Novo iPad Pro

A Apple anunciou o seu novo tablet topo de gama, o iPad Pro com preços a começar nos 909 euros para o ecrã de nove polegadas e 1229 euros para o ecrã de 12,9 polegadas. Segundo a Apple, existirão modelos compatíveis com as novas redes 5G. 

Os novos tablets, disponíveis a partir de dia 30 de Abril, vêm com os novos chips M1 da Apple que os devem tornar 50% mais rápidos que os antecessores, uma entrada USB-C e bateria para durar “todo o dia”.

Uma nova câmara frontal ultra grande angular permite videoconferências com um campo de visão de 120 graus e a capacidade de seguir e enquadrar o utilizador se estiver a andar durante uma apresentação. 

Foto
iPad Pro a partir dos 909 euros Apple

Macs multicores

A Apple também anunciou os novos iMac (a partir de 1499 euros), igualmente equipados com o novo processador M1. Os computadores da Apple têm um ecrã de 24 polegadas a 4,5K e estão mais finos (parece um iPad em formato gigante) e disponíveis em vermelho, azul, roxo, laranja, amarelo cinzento e verde. A gama de cores faz lembrar os iMac G3 (os “cubos") lançados em 1998 e também a paleta dos iPod mini no começo dos anos 2000.

A empresa diz que reduziu 50% do volume do computador, permitindo que seja mais fácil dispô-lo numa secretária. A câmara do iMac filma com uma resolução de 1080p, mesmo com baixa luminosidade. O som também foi melhorado, na captação e na emissão, com novo conjunto de microfones e colunas redesenhadas.

Pela primeira vez, o teclado da Apple, o Magic Keyboard, vem com reconhecimento de impressão digital.

Foto
iMac a partir de 1499 euros Apple