Em 2020, CITE não recebeu qualquer queixa por assédio sexual. Vítimas “em silêncio”

UMAR defende que assédio sexual deve ser crime público, alerta que vítima continua a sentir que “ninguém vai acreditar nela” e a ter “medo de repercussões”. Denúncia da actriz Sofia Arruda reacende debate.

Foto
Sofia Arruda no programa Alta Definição da SIC SIC

Em 2020, a Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego (CITE) não recebeu qualquer queixa por assédio sexual, mas sim três queixas por assédio moral. Os números têm sido baixos ao longo dos anos: “A única explicação que podemos encontrar para os números serem tão baixos é o silêncio que ainda impera sobre este tipo de situações”, diz a presidente da CITE, Carla Tavares.