Sócrates no meio da sala

A verdade é que Sócrates está política e civicamente morto.

A 9 de Abril, deu-se um acontecimento histórico em Portugal: um ex-primeiro-ministro foi indiciado por ter cometido três crimes de branqueamento de capitais e três crimes de falsificação de documentos, como consequência de actos de corrupção, por um juiz de instrução, que afirma que ele esteve disponível para ser corrompido, para “mercadejar com o cargo” de Estado que ocupou.