Bárbara Timo conquista medalha de bronze em -70kg

É a terceira medalha para Portugal nos Europeus de judo. Egutidze falhou a conquista do bronze na categoria de -81kg.

Foto
O combate em que Bárbara Timo conquistou o bronze LUSA/NUNO VEIGA

Um dia depois de Telma Monteiro (-57kg) ter conquistado a medalha de ouro nos Europeus de Judo de Lisboa e João Crisóstomo (-73kg) ter alcançado o bronze, foi a vez de Bárbaro Timo (-70kg) brilhar na Altice Arena, este sábado, garantindo mais uma medalha de bronze para Portugal. Já Anri Egutidze (-81kg) falhou o assalto ao terceiro lugar, sendo derrotado pelo italiano Christian Parlati e encerrando a participação no quinto posto.

Frente à croata Lara Cvjetko, Bárbara Timo acabou por vencer por desclassificação da adversária, de apenas 19 anos (115.ª do ranking), que foi uma das grandes surpresas destes Europeus. Tudo depois de uma acção de Cvjetko ter colocado em risco a judoca portuguesa, vice-campeão mundial, que ocupa a 14.ª posição do ranking mundial.

Nascida no Rio de Janeiro, Timo chegou a Portugal em 2018 para representar o Benfica. Um ano depois, passou também a estar ao serviço da selecção nacional. Nestes Europeus, a atleta conseguiu vencer três dos seus quatro combates, entrando na prova com um triunfo sobre a húngara Szabina Gercsak por “waza-ari”, a 24 segundos do final. Seguiu-se a única derrota, frente à bem cotada holandesa Kim Polling, tetra-campeã europeia e 3.ª do ranking, por “ippon”. Antes do combate onde alcançou o bronze, na repescagem, Timo bateu ainda a espanhola Maria Bernabeu, também por “ippon”.

“Passei a primeira luta e, depois, perdi rápido na segunda”, lamentou a judoca no final. “Foi um dia duro, defrontei atletas muito fortes”, prosseguiu, garantindo ter sido “inspirada” por Telma Monteiro para alcançar o terceiro lugar.

Quem falhou o pódio foi Anri Egutidze, afastado pelo 12.º classificado do ranking mundial. No percurso até ao derradeiro combate, o atleta de origem georgiana afastou o italiano António Esposito (29.º), o russo Khasan Khalmurzaev (15.º) e o israelita Sagi Muki, campeão mundial. E seria o turco Vedat Albayarak a impedir que lutasse pelo ouro.

O dia foi ainda de homenagem para Telma Monteiro, condecorada na Altice Arena pelo primeiro-ministro António Costa, que definiu a campeã europeia como a “estrela” que guia o judo português. A atleta recebeu a medalha de mérito desportivo, após confirmar o seu sexto “ouro” em campeonatos europeus, num total de 15 medalhas em outras tantas presenças.

“É um motivo de grande orgulho, um exemplo extraordinário e um momento alto do judo nacional”, salientou o governante.