7 dias, 7 fugas: brindes à natureza, ao teatro e ao património

Em semana de regressos - ao interior dos restaurantes, ao cinema e teatro -, temos mais propostas: em casa ou fora dela, vale abraçar árvores, passear por paraísos e artes, dar um salto digital ao Alentejo e encher a mesa de vinhos.

patrimonio,teatro,alentejo,coimbra,porto,lisboa,
Fotogaleria
A Quinta das Lágrimas, em Coimbra, convida para um Banho de Floresta Paulo Pimenta
patrimonio,teatro,alentejo,coimbra,porto,lisboa,
Fotogaleria
O Convento de Cristo, em Tomar, oferece várias formas de celebrar o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios Sara Jesus Palma
patrimonio,teatro,alentejo,coimbra,porto,lisboa,
Fotogaleria
Bragança vai De Pólo a Pólo em fotografias timbradas pela National Geographic DR
patrimonio,teatro,alentejo,coimbra,porto,lisboa,
Fotogaleria
Il Divino Michelangelo & Il Genio Da Vinci, uma experiência artística imersiva na Alfândega do Porto OCubo
fugas,
Fotogaleria
A Peça Que Dá para o Torto volta a estar em cena no Auditório dos Oceanos, em Lisboa Renato Arroyo
Boi
Fotogaleria
Este ano, a Ovibeja promete replicar online a maior feira agrícola do país NUNO VEIGA
,Copo de vinho
Fotogaleria
O festival Portugal à Prova serve vinhos para degustar em casa e conhecer melhor online Anna Costa

Esta semana, Portugal avança no desconfinamento: há algumas excepções (e recuos), mas a generalidade da população vai poder voltar a almoçar no interior de um restaurante ou voltar ao cinema e teatro - veja aqui o que muda.

Sábado, 17: Passeio (e banho) anti-stress

Ainda a Primavera não tinha chegado e já os jardins da Quinta das Lágrimas, em Coimbra, tinham escancarado as portas “para proporcionar momentos de fruição e paz, depois do último longo e pesado período de confinamento”, anunciava a Fundação Inês de Castro, que os tutela. Sete séculos de história, dez hectares de cantos e recantos românticos, lagos serpenteantes e vegetação viçosa aguardam o público. Quem quiser conhecer melhor os jardins e a Mata Velha pode já candidatar-se ao próximo Banho de Floresta, uma iniciativa que tem estado a decorrer – e a esgotar lugares – desde meados de Março. Trata-se de uma visita orientada para o propósito de “reduzir o stress e a ansiedade”, tendo como guia a arquitecta paisagista (e presidente da fundação) Cristina Castel-Branco. Foram abertas duas novas sessões para dia 24 de Abril, às 11h e às 16h (inscrições: 918108232 ou jardinsdaquintadaslagrimas@gmail.com). O preço é o mesmo do bilhete de entrada nos Jardins da Quinta das Lágrimas (2,50€), que estão abertos de terça a domingo, das 10h às 19h.

Domingo, 18: Do convento e outros monumentos 

Uma recepção com guarda de honra templária, danças e lutas medievais, encenações com estátuas vivas, um workshop de plantas aromáticas numa cozinha conventual, oficinas de ofícios tradicionais, sessões de contos e uma mostra com as flores de papel que enfeitam a Festa dos Tabuleiros. Tudo isto está no alinhamento das actividades que o Convento de Cristo, em Tomar, preparou para celebrar o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios. São todas gratuitas, decorrem entre as 10h e as 13h, e são complementadas por outras online, como visitas virtuais, conferências ou jogos (mais informações aqui). São algumas entre as centenas de propostas que se multiplicam por todo o país para assinalar a data, este ano sob o signo de Passados Complexos: Futuros Diversos. Para as encontrar, basta percorrer o mapa da Direcção-Geral do Património Cultural.

Segunda, 19: Paraísos na praça

Em Bragança, um passeio pela Praça da Sé torna-se, por estes dias, “uma viagem fotográfica aos últimos paraísos naturais do planeta”. Assim é apresentada De Pólo a Pólo, uma exposição de rua timbrada pela National Geographic e assinada por mais de 30 dos seus fotógrafos, incluindo vultos como Frans Lanting, Steve Winter, Paul Nicklen ou Tim Laman. As 52 imagens de natureza que compõem o conjunto – exibido pela primeira vez em Portugal – captam a riqueza de todos os biomas do globo, emoldurada pela ameaça que a actividade humana exerce sobre eles e pela consequente mensagem de sensibilização “para a importância de conservar estas áreas únicas”, alerta a nota de imprensa. As fotografias podem ser vistas até 10 de Maio, com entrada livre (de bilhete e de horário).

De Pólo a Pólo na Praça da Sé, em Bragança DR
De Pólo a Pólo na Praça da Sé, em Bragança DR
De Pólo a Pólo na Praça da Sé, em Bragança DR
De Pólo a Pólo na Praça da Sé, em Bragança DR
De Pólo a Pólo na Praça da Sé, em Bragança DR
De Pólo a Pólo na Praça da Sé, em Bragança DR
De Pólo a Pólo na Praça da Sé, em Bragança DR
De Pólo a Pólo na Praça da Sé, em Bragança DR
De Pólo a Pólo na Praça da Sé, em Bragança DR
Fotogaleria
DR

Terça, 20: Imersão no divino e no génio

Depois da passagem pelo universo dos pintores Claude Monet e Gustav Klimt, o ateliê OCubo convida para uma imersão multi-sensorial na arte de dois outros mestres, mas renascentistas: Miguel Ângelo e Leonardo Da Vinci. O cenário da Immersivus Gallery, na Alfândega do Porto, é agora ocupado pela mão do fresco d’A Criação de Adão ou pelas esculturas de David, Baco e Pietà do primeiro, lado a lado com a arte visionária do segundo, revelada em escritos, invenções, estudos e obras-primas como o Homem Vitruviano, A Última Ceia ou Mona Lisa. A experiência, intitulada Il Divino Michelangelo & Il Genio Da Vinci, pode ser visitada de terça a domingo, às 11h, 13h, 15h, 17h e 19h (em fins-de-semana confinados, apenas às 11h). Os bilhetes custam entre 5€ e 10,50€, com entrada gratuita para menores de três anos. A componente pedagógica vem reforçada com um workshop de pintura, que põe os participantes a recriar numa tela alguns dos traços das obras em exposição. Tem a duração de uma hora e custa 15€ (inscrição prévia em info@immersivus.com). 

A Peça Que Dá para o Torto Renato Arroyo
A Peça Que Dá para o Torto Renato Arroyo
A Peça Que Dá para o Torto Renato Arroyo
A Peça Que Dá para o Torto Renato Arroyo
A Peça Que Dá para o Torto Renato Arroyo
A Peça Que Dá para o Torto Renato Arroyo
A Peça Que Dá para o Torto Renato Arroyo
Fotogaleria
Renato Arroyo

Quarta, 21: Teatro em festa a dar para o torto

Na semana em que o teatro recupera o fôlego com a ansiada reabertura de portas, A Peça Que Dá para o Torto junta a essa festa uma boa dose de gargalhadas. É nesta quarta-feira, às 19h45, que quebra a interrupção forçada pelo confinamento, voltando ao palco do Auditório dos Oceanos do Casino Lisboa. Ali ficará de terça a sexta, nesse horário (bilhetes a 20€), e também ao sábado, às 10h45 (22€). Nuno Markl assina a tradução e adaptação do espectáculo originalmente escrito por Henry Lewis, Jonathan Sayer e Henry Shields, que conquistou prémios e esgotou salas em mais de 30 países. Assume-se como o primeiro replica show em Portugal, entrando em cena nos moldes originais (desenhos de luz, som, cenário e guarda-roupa incluídos). Afonso Lagarto, Alexandre Carvalho, Brienne Keller, Cristóvão Campos, João Veloso, Madalena Brandão, Miguel Thiré, Rita Silvestre, Telmo Mendes, Telmo Ramalho e Valter Teixeira formam o elenco português que dá vida a esta comédia criminal situada num certo Inverno dos anos 1920. A encenação está por conta de Frederico Corado. De Lisboa, a peça seguirá para uma temporada no Coliseu do Porto, de 1 a 3 de Julho.

Quinta, 22: Todo o Alentejo deste mundo, agora online

Se a Ovibeja já se orgulhava de conter em si Todo o Alentejo deste mundo, agora faz do mundo o seu expositor – o mundo virtual, entenda-se. Depois de ter cancelado a edição de 2020, a maior feira agrícola do país optou, este ano, por se mudar de alfaias e bagagens para uma 37.ª edição online. Porque é preciso lembrar, como sublinha a organizadora ACOS - Associação de Agricultores do Sul, que “a vida no campo não pára” e “os agricultores continuam a produzir os alimentos que vão à mesa de todos nós”. Para os dias 22 e 23 de Abril, não está prometida menos do que uma réplica digital do Parque de Feiras e Exposições de Beja. O site oficial abre stands de produtores, marcas e serviços, promove conferências e debates, convida para masterclasses, realiza o décimo concurso do melhor azeite virgem extra e até dá a ouvir cante alentejano em concerto. Todo o programa é percorrido por Agricultura ConsCiência, tema escolhido para “debater a actividade agrícola enquanto um sector sustentável e apoiado em dados científicos”.

Sexta, 23: Pelos vinhos de Portugal

Copo na mão, saca-rolhas a postos e venha o vinho. Este fim-de-semana, há um festival para ser degustado online, mas com néctares a sério. Porque, como recomenda Luís Lopes, director da revista Grandes Escolhas – que o co-organiza com o PÚBLICO –, “deve-se conversar sobre vinho com o vinho na mão”. O Portugal à Prova elenca uma série de vinhos para serem apreciados em casa, numa experiência conduzida pelas notas de críticos e outros anfitriões que ampliam o conhecimento sobre a produção, as castas, as marcas, as regiões. Pode ser feita de forma livre e gratuita ou em modo exclusivo. Neste caso, o festival faz chegar as garrafas a casa dos apreciadores, a preços abaixo do mercado. Ao longo de três dias (23 a 25 de Abril) decorrem um total de 19 provas de 65 vinhos, representantes da riqueza e diversidade do país. O programa completo e todas as explicações sobre o processo estão disponíveis para consulta aqui