Trovas digitais do tempo que passa por Vasco Completo

Foi seduzido pelos Pink Floyd, integrou bandas de metal, e agora Vasco Completo lança um álbum de estreia de poesia digital, com muito tempo e espaço lá dentro.

Foto
DR

Foi amor à primeira audição. Ou, como nos diz Vasco Completo, “foi um clique.” Tinha apenas dez anos, mas recorda-se bem do que o fascinou nos Pink Floyd a primeira vez que os ouviu e viu no DVD do pai. “Era o álbum Dark Side of the Moon de 1973 e cativou-me o lado conceptual de tudo aquilo. Era a banda favorita do meu pai, eu tinha começado a tocar guitarra aos oito anos e quando ouvi aquilo com 11 anos, marcou-me. Foi a partir daí que nasceu essa vontade de fazer música.”